O golpe da falsa vaga de emprego continua fazendo novas vítimas em Teresina. Por meio do aplicativo WhatsApp, supostos presos atraem vítimas e conseguem dados pessoais. De posse das informações, os estelionatários fazem ameaças e prometem contrair dívidas em nome das vítimas.

Acessei um link nas redes sociais e em seguida enviei a foto da CNH do meu marido para ele fazer o cadastro.Logo, ele pediu que eu reenviasse novamente porque queria scanear os dados. Então, desconfiei. Por que ele queria scanear se eu já tinha enviado os dados? Na mesma hora, bloquei a pessoa no WhatsApp. Em cinco minutos, meu telefone começou a tocar e ficaram me ameaçando, mandando vídeos de pessoas assassinando os outros", disse uma mulher que foi vítima e estava à procura de um emprego para o marido.

Os bandidos ainda enviaram mensagens para intimidar a vítima. Em uma delas, o estelionatário diz que enviou a foto da habilitação do marido da vítima para o WhatsApp do "mano que tá preso" em Parnaíba e que a foto dele também teria sido enviada para bandidos que estão em liberdade. Em outro momento, o suspeito chega a debochar da vítima.

"Nosso Natal já está garantido aqui em Picos...nois ganha 1000 por cada dados dos nomes", escreveu o bandido. Tem muita cerventia tem até para nois 1 e deixar o documento com seus dados no local" [sic], escreveu o bandido que ainda enviou uma foto montagem com o filho da vítima.

A mulher denunciou o caso na delegacia de Polícia Civil. Os suspeitos ainda não identificados.

Por meio de nota, a Secretaria de Justiça do Piauí informou que as vistorias nos presídios do Estado são rotineiras para evitar que os detentos tenham acesso a aparelho celulares, bem como são realizadas vistorias constantes nos visitantes para evitar que adentrem com objetos ilícitos.

Fonte: cidadeverde.com