Maranhão já teve 7 mil demissões em bares e restaurantes devido a pandemia do coronavírus

26/06/2020

Durante a pandemia do novo coronavírus, 30% dos negócios no setor de bares e restaurantes faliram no Maranhão, segundo o sindicato dos empresários. Ao todo, foram mais de 7 mil demissões no setor.

"Fizemos a suspensão de contrato de metade da equipe porque realmente não havia demanda de trabalho, então não tínhamos condições de absorver a equipe toda", afirmou a empresária Diana Pinto.

Atualmente, bares, restaurantes e praças de alimentação que conseguiram sobreviver estão se preparando para reabrir as portas na 4ª etapa das medidas de flexibilização das atividades econômicas no Maranhão, que já começam a valer no sábado (27).

"Vamos voltar reduzidos, com uma capacidade menor. Nós estávamos praticamente três meses fechados, mas isso nos dá esperança de poder continuar porque muitos dos estabelecimentos que fecharam não vão voltar", afirma o empresário João Torres.

São Luís está na quarta semana com queda sustentada de novos casos de Covid-19. Para os pesquisadores, é uma indicação de que o pico da pandemia já foi ultrapassado na capital.

"A gente pode dizer hoje que esse primeiro pico passou. Agora, se o pior já passou, não dá para dizer, porque a gente não tem ideia se a gente vai ter um segundo pico ", afirmou o epidemiologista da UFMA, Antônio Augusto.

"Vamos estar de olho na curva de contaminação, na ocupação de leitos, na ocupação das UTIs e, principalmente, na taxa de letalidade do estado do Maranhão para continuar essa reabertura ou voltar ao isolamento, se for o caso", afirmou o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo.

Maranhão amplia flexibilização das atividades econômicas


Fonte: G 1 Maranhão