Mãe é morta pelo próprio filho, corpo foi esquartejado e colocado dentro de uma mala

26/07/2020

Menos de cinco horas após o encontro de um corpo esquartejado na avenida Senhor do Bonfim, bairro Canaã, região Norte da Belo Horizonte, militares do Tático Móvel do 13º Batalhão e agentes da Polícia Civil prenderam, na noite dessa sexta-feira (24), Manuel José dos Santos Filho, de 30 anos, suspeito de matar a mãe, identificada como Riziomar Monteiro Ferreira da Silva, de 52 anos.

O suspeito estava em uma igreja evangélica, no bairro Londrina, em Santa Luzia, na Grande BH, muito alterado possivelmente pelo uso de drogas. O corpo de Riziomar estava sem a cabeça, que ainda não foi encontrada pelos policiais. Uma receita de bolo assinada pela vítima em um curso de Educação de Jovens e Adultos (EJA), que estava no meio dos pedaços do corpo, ajudou a polícia chegar ao suspeito do crime.

"A perícia foi feita no local. Primeiro a gente constatou que a vítima era do sexo feminino e que ela tinha sido esquartejada. Depois disso, entre os objetos que foram abandonados pelo autor, havia um documento que mostrava quem seria a suposta vítima, que no caso nem era. Através do nome dessa pessoa, a gente passou para a Polícia Militar que conseguiu qualificá-la. E começaram diligenciar no sentido de tentar encontrar quem seria o autor do crime, fato que realmente ocorreu. Tudo indica que ele é realmente o autor do crime", explicou o delegado Guilherme Catão, da delegacia de Homicídios de BH.

João Eduardo Santana

O delegado disse ainda que o crime bárbaro foi cometido na casa da mãe, no bairro Londrina. "A perícia já constatou que o local do crime realmente foi essa casa. Inclusive, o perito conseguiu tirar foto do colchão onde a vítima foi morta e encontrou sangue compatível com o lençol que a gente achou no local do crime", detalhou Catão.

O tenente Coronel Assunção, do 13º batalhão, diz que foi montado um verdadeiro quebra-cabeça para chegar ao suspeito, com várias diligências até chegar ao local do crime e, posteriormente, ao filho da vítima. Além da receita assinada pela mãe, os militares conseguiram identificar o dono do veículo que transportou o corpo. "No momento que nós fomos buscar a mãe da vítima na igreja, nós descobrimos que o filho da vítima estava na igreja também. Chegou-se até ele, porque o rapaz da Saveiro falou que foi ele que pediu o transporte", explicou.

"Com ele nós localizamos uma faca e uma navalha, que muito provavelmente pode ter sido usada para poder fazer o corte do corpo da vítima, já que os cortes foram muito mais precisos", completou o militar.

O tenente disse ainda que o Manuel José estava drogado e não explicou a motivação para cometer o crime bárbaro. Com ele a polícia apreendeu dois pinos de cocaína. "Ele não está falando coisa com coisa. Está chamando o nome do demônio o tempo inteiro. Não tem como extrair dele, nesse momento, informações que possam ajudar inclusive na localização do restante do corpo, que é a cabeça, umas partes mais importantes".

De acordo com o tenente, o motorista da Saveiro não sabia sobre o corpo e só foi contratado para fazer o carreto. Mesmo assim, ele terá que prestar esclarecimentos.

Mala

O corpo esquartejado de uma mulher foi encontrado em uma mala na tarde desta sexta-feira na avenida Senhor do Bonfim, no bairro Canaã, em Belo Horizonte, na divisa com Santa Luzia. A Polícia Militar foi acionada por uma pessoa que viu a mala e outros objetos jogados no acostamento da via e decidiu olhar. Ao mexer no material, a testemunha viu pedaços de um corpo humano.

Fonte: ITATIAIA