Com o PP esvaziado, Ramon Júnior corre um grande risco de não se reeleger em 2020

06/05/2019

Com o fins da coligações proporcionais muitos vereadores terão dificuldades de obter a reeleição em 2020. Um dos exemplos é o vereador progressista Ramon Júnior.

Em 2016 o filho do empresário Ramon Alves obteve 1865 votos e conseguiu se eleger com a ajuda dos votos da coligação. Na próxima eleição o quociente eleitoral deverá ser em torno de 4500 votos. Uma soma muito grande para qualquer partido que não reunirá muitos e bons candidatos. 

De acordo com informações obtidas pelo cozinhandoogalo.com, o PP perdeu muitos pré candidatos a vereador e está tendo muita dificuldades de arrumar algumas buchas para ajudar a reeleger Ramon Júnior. Mesmo que o vereador obtenha uma grande votação e o partido não atinga o quociente eleitoral ele não retornará a Câmara.

Em 2020 cada partido terá que ter 32  candidatos com um bom potencial. Uma missão impossível para muitas siglas partidárias em Timon.

Há quem diga que enquanto os mandatários do PP de Timon estão criando polêmicas e as vezes se envolvendo em brigas estão se esquecendo de organizar o partido para 2020 e isso pode custar muito caro. 

Outros que também que não estão em situação confortável são os vereadores Tuá(PMN) e Helber Guimarães(PEM/PATRIOTA)

Em breve traremos mais informações sobre o assunto.

CLIQUE O PLAY ABAIXO E OUÇA A CELESTIAL WEB FM