Candidata do PT à prefeitura de Curralinho é assassinada com várias facadas e pauladas pelo ex-marido

21/11/2020

A Polícia Civil informou que prendeu, na noite desta quinta-feira (19), Boaventura Dias de Lima, ex-marido de Leila Arruda, candidata do PT à Prefeitura de Curralinho, no arquipélago do Marajó. Ele é apontado pela Polícia como autor da morte dela, com nove facadas em Belém, segundo o Instituto Médico Legal (IML).

De acordo com a Polícia Civil, ele foi localizado no bairro do Tenoné, em Belém, e foi conduzido para a Divisão de Homicídios, onde prestou depoimento. Em seguida, foi encaminhado para o sistema penal.

Segundo familiares, ela foi vítima de feminicídio e assassinada na porta de casa. Ainda de acordo com os familiares, Leila Arruda e o ex-marido estavam separados há três anos e ela relatava que sofria com perseguições. O G1 tentou falar com a defesa de Boaventura Dias de Lima.

Leila Arruda tinha 49 anos e foi fundadora e militante do Movimento de Mulheres Empreendedoras da Amazônia (Moema), filiou-se ao PT em Curralinho aos 20 anos e era formada em pedagogia.

Em nota, o PT do Pará lamentou a morte, disse que ela era militante e confirmou que ela teria sido assassinada pelo ex-marido.

A nota também anunciou "indignação por este crime brutal que tirou a vida de mais uma mulher no estado e reitera que é inadmissível que as mulheres sejam reféns da violência provocada pelo machismo enraizado na sociedade". O PT disse ainda que "está prestando ajuda aos familiares e amigos de Leila Arruda.

Fonte: G 1