Um homem parou de comer poque achava que estava morto

15/04/2017

Uma condição rara fez com que Warren McKinlay simplesmente parasse comer porque acreditava estar morto. O homem de 35 anos tem a síndrome de Cotard ou síndrome do cadáver ambulante, que atinge 1 a cada 1 bilhão de pessoas. As pessoas que contam com essa condição acreditam que estão em uma realidade alternativa.

"Eu me convenci de que estava morto. Parecia mesmo um homem morto andando, como se fosse um fantasma. Me recusava a comer porque achava que não havia sentido nisso já que estava morto. Vivia em uma realidade alternativa", contou Warren, ao The Mirror. O homem começou a sentir os sintomas da síndrome após um acidente de moto.

A família começou a notar que o homem agia de forma estranha, distante. "Sabia que algo estava errado, mas não tinha noção do que era", contou. Tudo só piorou quando ele foi servir o exército em uma zona de guerra, onde via corpos chegando o tempo todo.

Ao voltar para casa em Braintree, Reino Unido, ele foi levado para uma reabilitação. No local, conheceu outra pessoa que sofria com a mesma síndrome. Os dois começaram a conversar e se ajudar. Hoje, Warren tem uma vida considerada normal e tirou uma lição de tudo que passou: "Não importa o quão ruim estão as coisas, sempre há uma razão para se viver".