Mulher é torturada e ainda teve sua perereca cheia de molho de pimenta, ela estava namorando com o marido de sua agressora

13/04/2017

Duas mulheres que são irmãs(fotos abaixos) foram presas em flagrante pela Polícia Militar no momento que torturaram outra outra mulher presa no quarto de uma casa na Rua São Benedito, imediações da orla da cidade de Mucuri, sul da Bahia.

A vítima teve as mãos amarradas para trás, as mãos cortadas que pegaram 4 pontos cada, atacada a socos e pontapés, principalmente na face e ainda teve o rosto e o corpo ensopados de molho de pimenta, para aumentar a tortura as agressoras colocaram molho de pimenta na perereca da amante, e ameaçaram cortar cabelos e que as sobrancelhas  serião raspadas, enquan uma torturava a outra  filmava a agressão. 

O pivô da situação identificado por "Alex" que se encontra foragido, teria pegado a amante em um local de sempre e levado para uma casa de veraneio que ele toma conta na baixa temporada e onde eles costumavam se encontrar. Enquanto a vítima preparava o interior do imóvel, o amante teria facilitado a entrada da esposa e da cunhada para agredir a própria amante. Após 20 minutos de tortura, a vítima resolveu gritar permanentemente, foi quando vizinhos ouviram e chamara a Polícia. Uma guarnição composta pelo 1º Sargento Jorge Luiz e o Soldado Luiz Gonzaga se deslocou para o local e no portão anunciou que era a polícia e ameaçou quebrar a porta se não abrissem. Pelo lado de dentro as agressoras responderam que estava tudo bem. Mas a polícia insistiu e um homem abriu o portão informando que elas estavam discutindo apenas. Enquanto os PMs adentraram no imóvel, o homem fugiu do local.

Tão logo a polícia anunciou a presença no portão - as agressoras pediram a vítima que fosse para o banheiro se lavar do sangue que corria sobre seu corpo e que dissesse que estavam apenas discutido alto. Quando a PM entrou, logo encontrou a vítima no banheiro ensanguentada e com as mãos cortadas. Logo a PM apreendeu o celular das autoras com as imagens das agressões que elas mesmas produziram e as conduziram para a Polícia Civil. A Polícia Civil acredita que o "Alex" foi cúmplice do crime, levando a amante para o local, possivelmente pressionado pela esposa, tendo em vista que quando a vítima entrou no carro, o banco traseiro estava com muitas bagagens e as agressoras estariam agachadas e cobertas por estas bagagens. A vítima Laudiléia Rodrigues da Silva, 27 anos, confessou à Polícia Civil que realmente mantinha um caso há 6 meses com o marido da agressora.

Ela sofreu muitas agressões, foi torturada e ainda colocaram molho de pimenta na vagina dela.

Disse também, que a sua maior sorte para não ter sofrido maiores agressões, foi porque ela caminhava para a escola quando recebeu o telefonema do amante querendo lhe ver, momento que usava calça jeans, vestimenta que ajudou a lhe proteger. A primeira agressora é Maione Góis dos Santos, 32 anos, que é bacharel em direito e foi quem arquitetou a agressão para se vingar da amante do marido no inicio da noite de segunda-feira do último dia 10 de abril. E a segunda agressora é a sua irmã Renata Góis dos Santos, 34 anos, que filmou o próprio crime. O titular da Polícia Civil de Mucuri, delegado Samuel Martins autuou em flagrante delito as duas agressoras em crime de tortura e cárcere privado. O juiz criminal Felipe Remonato transformou o flagrante em prisão preventiva e determinou o imediato recambiamento das duas irmãs para o presido do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas.

Fonte:RECONCAVONEWS