Muito triste isto, a parti de junho muita gente vai perder o emprego, na UPA e do Hospital Alarico Pacheco

16/05/2017

Muita gente vai começar a perder o emprego, já a parti do mes de junho na cidade de Timon, tanto na Upa, como no hospital Alarico Pacheco

Os demitidos serão substituidos pelos seletistas que foram aprovados e nunca foram chamados, as demissões vão atingir todo o Maranhão, a denuncia foi feita pela deputada estadual Andrea Murad, na sessão de segunda-feira(15), na Assembléia Legislativa Do Maranhão

Em um dos trechos do discurso a deputado relatou como vai acontecer as demissões, que com certeza vai atingir aUPA e o Hospital Alarico Pacheco 

Esse termo de ajustamento de conduta foi feito em 23 de dezembro de 2016. Eu acho realmente que o Natal bagunçou a cabeça das pessoas. Esses funcionários, deputado Edilázio, agora que a Biosaúde está contratando até o final do ano que vem, todos os sete mil vão ser postos no olho da rua, no próximo mês, em junho, 25%, olha só o que diz, não sou que digo, é o TAC: Nomear em relação de edital 20% do número total da lista de aprovados até 30 de junho de 2017 e mais 25% do número total da lista de aprovados até 31 de dezembro de 2017. O prazo de validade do processo seletivo deverá ser prorrogado até 31 de dezembro de 2017. Daqui um mês, 20% deles serão substituídos e, até 30 de junho, mais 25%. Até o final do ano, o restante. Ou seja, o governo simplesmente pegou essas pessoas, deputado César Pires, entendeu sim que essas pessoas já tinham um processo seletivo da empresa contratada anteriormente e as usou pelo tempo que quis, depois vai ter que botar no olho da rua. A grande verdade é essa. Se o governo, deputado Edilázio, inaugurasse os seus hospitais que estão praticamente prontos, se o governo fizesse a rede funcionar, toda a rede, iam faltar profissionais para trabalhar. Ele ia ter que chamar todos os que fizeram o seletivo e ainda ia ter que fazer mais seletivos e esses que estão ainda iriam continuar. Mas o governador Flávio Dino não faz nada, ele não trabalha. Ele só inaugura hospital na hora que dá o desespero nele. O aparte, deputado Edilázio.

Ouça o discurso abaixo