Para fugir do namorado violento e não apanhar mais, mulher pula de prédio, ela pode ficar aleijada e sem andar e sem andar

02/06/2017

Samara de Oliveira Felipe, 23 anos, a jovem que pulou de um prédio em Taguatinga Sul para escapar do namorado agressor, corre o risco de ficar paraplégica. A informação é de uma tia da moça, que prefere não se identificar com medo de sofrer represálias.

Na segunda-feira (29/5), a vítima pulou de uma altura de aproximadamente 12 metros do prédio onde mora, em Taguatinga Sul, para fugir do namorado, Thiago Dantas, 30 anos. Segundo relato da mulher na delegacia e em vídeo, ele ainda ameaçou esfaqueá-la após confundi-la com uma atriz pornô.

"Ele acabou com a vida dela. Não sabemos se ela vai voltar a andar. O caso é seríssimo e estamos torcendo para ela se recuperar logo", contou a tia ao Metrópoles. Segundo vizinhos, o casal namorava havia aproximadamente um ano e estava morando juntos há oito meses. Eles disseram também que as brigas eram constantes, marcadas por gritos e xingamentos.

Um dos moradores do prédio de oito apartamentos, localizado na CSE 04, no Pistão Sul, disse que Thiago Dantas, após agredir a namorada, voltou ao local na quarta-feira (31) e conversou com pessoas próximas.

Após a queda, na madrugada de segunda (29), Thiago teria descido do apartamento e indagado à namorada, com frieza: "Quem mandou você pular?". Em seguida, ele jogou água nela usando uma mangueira do prédio, ainda de acordo com relatos de testemunhas.

Samara segue internada no Hospital Regional de Taguatinga. Passou por uma cirurgia no Hospital Regional do Paranoá e foi transferida para o HRT. Segundo parentes, deve ser submetida a mais duas operações nos pés, que ficaram bem machucados.

No início da semana, ela operou a coluna e implantou nove pinos, procedimento que foi realizado no Hospital do Paranoá. A garota trabalha como gerente de um restaurante em um shopping de Taguatinga, onde Thiago é segurança. O advogado de Thiago Dantas e o pai dele, Manoel Dantas, não quiseram comentar o caso.

Fonte: Metropóles